jusbrasil.com.br
22 de Agosto de 2019
    Adicione tópicos

    África lança campanha pelo fim do tráfico de animais selvagens

    O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e a World Wild Fund for Nature (WWF) lançam esta sexta-feira uma campanha contra o tráfico de animais selvagens, atividade que ameaça os recursos e a segurança de África.

    "O tráfico de vida selvagem é um mal a que devemos resistir inexoravelmente. O nosso povo, os nossos recursos naturais e o nosso desenvolvimento econômico estão em risco", afirma o presidente do BAD, Donald Kaberuka, em comunicado.

    O apelo ao fim do tráfico foi lançado na última sexta-feira por Donald Kaberuka e o diretor-geral da WWF, Jim Leap, durante o último dia da reunião anual do BAD, em Marraquexe.

    Vai também ser divulgada a Declaração de Marraquexe, que alerta para o aumento do tráfico de fauna e flora selvagens e apela aos países e aos povos que atuem urgentemente para combater aquele crime em todo o mundo.

    "O crime contra a vida selvagem é um crime sério e não são só os rinocerontes e os elefantes que estão em perigo. Há também implicações graves para a segurança nacional, o Estado de direito e o bem-estar de comunidades em toda a África. É preciso agir agora ao mais alto nível se queremos controlar esta crise", diz Jim Leap, citado no comunicado do BAD.

    "Apelo aos líderes de África e do resto do mundo para que invistam no futuro da nossa região, fazendo tudo o que puderem para reforçar a aplicação da lei e a justiça criminal nestes crimes", insiste Kaberuka.

    Segundo a declaração de Marraquexe, o tráfico de vida selvagem é hoje um dos mais rentáveis crimes transnacionais organizados, ao lado do tráfico de armas, de droga e de seres humanos, envolvendo oito a dez mil milhões de dólares por ano.

    Além disso, a atividade está hoje mais organizada, mais generalizada e mais perigosa do que nunca, alerta o texto. "O resultado é um flagelo que está a fazer desaparecer elefantes e rinocerontes, bem como outras espécies africanas", pode ler-se na Declaração, segundo a qual dezenas de milhares de elefantes em toda a África são mortos ilegalmente todos os anos.

    O texto exemplifica que a população de elefantes da bacia do Congo diminuiu em mais de 60% na última década e num só país africano, não identificado, a caça furtiva de rinocerontes aumentou em 5.000% desde 2007.

    O BAD e a WWF sublinham que este crime não é apenas ambiental, já que as redes internacionais o usam para financiar conflitos armados e atos de terrorismo.

    Por tudo isto, a Declaração de Marraquexe apresenta 10 medidas urgentes, que incluem o aumento dos meios financeiros e humanos para controlar o tráfico, a atualização da legislação para garantir que o tráfico é sujeito a penas de pelo menos quatro anos de prisão e a garantia de que os traficantes são tratados como verdadeiros traficantes.

    Com 54 Estados-membros no continente, o BAD visa promover o desenvolvimento económico sustentável através da mobilização de recursos para investimento e do aconselhamento e assistência técnica.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)