jusbrasil.com.br
21 de Outubro de 2019
    Adicione tópicos

    Espanha é o país europeu com mais espécies ameaçadas

    Espanha é o país europeu onde se concentra a maior percentagem de espécies ameaçadas de todo o continente. Este é o resultado de um estudo da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) publicado no princípio do mês, baseado na Lista Vermelha Europeia, o catálogo que indica o grau de ameaça das espécies europeias em perigo. Portugal está terceiro lugar em número de espécies ameaçadas.

    “Espanha concentra uma grande proporção de espécies ameaçadas a nível europeu e tem a importante responsabilidade de as proteger no seu território. É preciso que haja mais e melhor ação para melhorar a situação destas espécies”, refere o estudo, recordando que Espanha, como Estado-membro da União Europeia, se comprometeu a travar a perda de biodiversidade até 2020.

    Segundo a UICN, Espanha alberga aproximadamente 85 mil espécies de animais e plantas, o que representa 54 por cento do total das espécies descritas na Europa e poderá representar mais de 5 por cento da biodiversidade mundial.

    O estudo assegura que 38 por cento das espécies que fazem parte da Lista Vermelha Europeia estão presentes no país, a percentagem mais alta dos estados europeus. Em segundo está Grécia, que tem 32 por cento das espécies da Lista, e Portugal, com 22 por cento de espécies em risco.

    Estes dados são preocupantes tanto mais que as políticas de biodiversidade estão a ser “praticamente abandonadas” pelas administrações estatal e autônomas. “O Ministério da Agricultura, Alimentação e Meio Ambiente centra os seus esforços em modificar a normativa ambiental com graves consequências como a falta de proteção e os desregulamento”.

    As Comunidades Autônomas têm, por seu lado, “apoiado projetos que teoricamente favorecem o crescimento econômico mas que, na verdade, têm graves consequências ambientais e sociais”, denuncia o grupo Ecologistas en Acción, que ontem organizou, em Madrid, um debate para analisar a situação da biodiversidade.

    Na Espanha estão ameaçados 19 por cento dos mamíferos, 24 por cento de répteis, 7 por cento de anfíbios, 37 por cento de peixes de água doce, 5 por cento de borboletas, 8 por cento de libélulas, 6 por cento de escaravelhos, 26 por cento de moluscos terrestres, 34 por cento de moluscos de água doce e 26 por cento de plantas vasculares. “Do total de espécies estudadas no país, mais de uma quinta parte estão ameaçadas e pelo menos 10 por cento estão ameaçadas a nível europeu”, refere ainda o estudo.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)